Policial

MULHER ARRASTADA PELA ENXURRADA É ENCONTRADA

MULHER ARRASTADA PELA ENXURRADA É ENCONTRADA

O Corpo de Bombeiros confirmou que o corpo da mulher encontrada no Rio Santo Anastácio, em Marabá Paulista, é da feirante Esmênia Louise Krappmann. Familiares da vítima foram até o Instituto Médico Legal (IML) de Presidente Venceslau para fazer o reconhecimento na tarde desta terça-feira (09/12/2014).

Esmênia desapareceu no Jardim Monte Alto, em Presidente Prudente, na quinta-feira (4), depois de ter sido arrastada pela enxurrada, durante um temporal que atingiu a cidade. De acordo com o tenente Maycon Cristo, o corpo da feirante foi localizado a cerca de 95 km de distância do local do desaparecimento. As buscas demoraram seis dias para ser concluídas.

O corpo foi avistado pela equipe do helicóptero Águia, da Polícia Militar, que sobrevoava o Rio Santo Anastácio.

Logo após, familiares foram levados para o IML de Presidente Venceslau para o reconhecimento. Ainda conforme o tenente, a vítima foi identificada por seu irmão por meio do aparelho ortodôntico.

Difícil acesso

Ainda de acordo com o tenente, o trecho do rio em Marabá ainda não havia sido vistoriado. “Apenas o helicóptero Águia estava fazendo as buscas ali. Quando o corpo foi avistado, os bombeiros foram levados de helicóptero até o local, pois era de difícil acesso”, relatou ao iFronteira.

Cristo ainda comentou que este foi um dos casos de buscas que mais se estenderam nos últimos anos. “Estou aqui há cinco anos e foi um dos resgaste de corpo que mais se estenderam, tanto de período de tempo quanto territorialmente. Foi uma mobilização de mais de 120 pessoas nesses seis dias de buscas”, afirmou Cristo ao iFronteira.

Os trâmites do translado do corpo de Esmênia ficaram a cargo do IML. “Nosso trabalho de buscas se encerrou com a entrega do corpo do Instituto Médico Legal. Levamos a família até Presidente Venceslau, pois eles não tinham condições de ir para lá”, ressaltou o tenente.

Banco de areia

De acordo com os bombeiros, o sobrevoo com o helicóptero Águia teve início por volta das 11h, em Presidente Prudente. Por volta das 14h, a equipe avistou um corpo humano boiando no trecho localizado a uma distância de 95 km de Presidente Prudente, em uma área de difícil acesso. A equipe se deslocou até Presidente Venceslau para pegar equipamentos e dois bombeiros.

O helicóptero Águia desembarcou os bombeiros em um pequeno banco de areia próximo ao corpo e se deslocou à usina Decasa, considerado o melhor ponto de apoio para a equipe. Os bombeiros e um tripulante do grupamento aéreo fizeram o acesso até o corpo, que estava no meio do rio, o trouxeram para as margens do rio e o colocaram em um saco próprio para a ocorrência. Posteriormente, o puseram em um tipo de “maca-cesto” para o transporte até a usina.

Fonte/Fotos: IFronteira

Fotos: Álbum de família

outras noticias